Almoço comemorativo do 97.º Aniversário do PCP na Bélgica

Publicado em

20180424 97 aniversario pcp belgicaNo passado Domingo comemorou-se o 97º Aniversário do PCP, na Associação dos Portugueses Emigrados na Bélgica – APEB.

O almoço promovido pela Organização do PCP na Bélgica, contou com a presença de vários camaradas e amigos que reconhecem a grandiosa história do Partido, a sua vitalidade e projecto de futuro.

Participou Rita Magalhães, responsável do Gabinete de Apoio aos Deputados do PCP no Parlamento Europeu, que nas sua intervenção começou por agradecer à Direcção da APEB que disponibilizou o espaço para a realização da iniciativa, e destacou a história e o papel incontornável da associação junto da comunidade portuguesa na Bélgica.

 Continuou, assinalando a história do Partido, nascido para responder a uma necessidade histórica do movimento operário português, que na sua evolução colocou como sua tarefa uma decidida intervenção de transformação da sociedade, afirmando a sua ideologia, a sua política e o seu projecto. Abordou a situação internacional lembrando que vivemos hoje, num mundo, crescentemente desigual, desumano e mais perigoso. Um mundo marcado por uma grande instabilidade e incerteza, pelo acumular de perigos decorrentes da ofensiva exploradora e agressiva do imperialismo, em particular dos Estados Unidos da América.

Recordou depois que, há dois anos e meio, com a luta dos trabalhadores e do povo, e com a intervenção decisiva do PCP, foi possível pôr termo à acção destruidora do Governo PSD/CDS-PP. Foi nesse quadro que se alcançaram, também, conquistas e avanços que devem ser valorizados, decorrentes das propostas do PCP que, ou já melhoraram ou têm vindo a melhorar a vida de muitos milhares de portugueses. Mas no entanto, se é justo assinalar que há elementos positivos registados na evolução da situação do País, mantêm-se porém, muitos problemas que carecerem de resposta e que na actual situação, evidencia-se a manutenção de graves problemas nacionais, problemas que persistem e se agravam com as opções de classe do PS e do seu Governo, em convergência com o PSD e o CDS-PP.

Lembrou por ultimo que no próximo ano, haverá duas batalhas acrescidas: eleição dos deputados ao Parlamento Europeu e a eleição dos deputados à Assembleia da República. Serão batalhas que irão ser travadas num quadro difícil, que exigirão a participação de todos os democratas, em particular do PCP e das suas organização, para a resolução dos problemas concretos dos portugueses, nomeadamente da comunidade portuguesa na Bélgica.

Imprimir