Ensino – o ano lectivo começa mal também nas Comunidades

100913ensino_-_fotoepe "O ano lectivo começou mal e parece estar inevitavelmente comprometido. Tal como o PCP alertou no devido tempo, a forma como o ano lectivo estava a ser preparado, teria consequências negativas na organização e funcionamento das escolas, na qualidade do ensino, no aumento dos níveis de precariedade e de desemprego dos docentes e outros trabalhadores da educação, no prestígio da Escola Pública" - afirmou Jorge Pires, membro da Comissão Política do CC do PCP, na Conferência de Imprensa realizada ontem .

Também nas Comunidades Portuguesas se verificam graves problemas com o Ensino do Português no Estrangeiro (EPE). Na opinião da Dr.ª Maria Teresa Duarte Soares, professora desde 1982 na Alemanha e Secretária-Geral do Sindicato dos Professores nas Comunidades Lusíadas, a colocação de novos coordenadores em todos os países da Europa, sem a preparação necessária para o cargo, "faz supor que se assiste a uma nova tentativa de terminar com o ensino da língua e cultura portuguesas para os luso-descendentes Ver declaração em anexo, fundamentada nos textos do Diária da República).

http://www.emigracao.pcp.pt/components/com_docman/themes/default/images/icons/32x32/pdf.pngO fim do ensino do português no estrageiro?

http://www.emigracao.pcp.pt/components/com_docman/themes/default/images/icons/32x32/pdf.png Diario da República - Novos coordenadores EPE

 

Imprimir Email