100 anos Revolução Outubro

2017 logo centenario revolucao outubro cor

Newsletter

Assinar Newsletter


Receber em HTML?

Organização do PCP na Região de Paris emite comunicado sobre acontecimento relevantes

paises_bandeiras_gimp

O Organismo de Direcção na Região de Paris do PCP emitiu um comunicado para assinalar a realização da conferencia de Copenhaga relativa às questões ambientais e a realização do 49.º Congresso da CGT - Confederação Geral do Trabalho, principal central sindical dos trabalhadores franceses que hoje encerra os seus trabalho, na cidade de Nantes.

Comunicado do Organismo de Direcção na Região de Paris do PCP


O Organismo de Direcção na Região de Paris do Partido Comunista Português - ODIRP/PCP vem publicamente marcar a sua posição face a dois acontecimentos, presentemente a decorrer, que considera serem de excepcional relevância para o futuro dos trabalhadores em França e dos povos no Mundo inteiro.
O primeiro acontecimento, de importância planetária e de cujas decisões, ou da falta delas, dependerá decisivamente  a continuação da existência da Humanidade no próximo século, pelo menos tal como é entendida hoje, é a chamada Cimeira de Copenhaga. Com efeito, na capital da Dinamarca estão reunidos, para debater e tomar decisões, à volta dos principais dirigentes políticos deste mundo globalizado, centenas de activistas e especialistas, cidadãos e movimentos vários, cuja preocupação com o ambiente, a ecologia, a natureza, a vida da Humanidade, estão na primeira linha das suas motivações.
Estará na mão dos responsáveis políticos dos grandes paises capitalistas – cujo desenvolvimento e industrialização resultam, em grande parte, da fúria predadora, em matérias-primas e não só, a que sujeitaram e sujeitam ainda povos e populações – tomar as decisões  que a Humanidade inteira decididamente reclama.
Seria catastrófico que, tendo em conta algumas posições públicas já assumidas, esta Cimeira se resumisse a uma nova etapa de mera propaganda, num momento em que a crise da Humanidade é ecologica, energética, ambiental, social e  política, com os contornos de crise financeira e económica, com os povos sem trabalho, sem perspectivas e sem rumo.
É necessária e urgente uma ruptura com um tipo desenvolvimento que se sustenta de recursos naturais e força do trabalho, ruptura com o capitalismo que delapidou recursos e degradou o ambiente, e que já provou ser incapaz de preservar os valores e os recursos naturais dos quais a Humanidade depende.

O segundo evento em destaque tem, para os trabalhadores portugueses em França em particular e para todos os trabalhadores deste País em geral, uma relevante importância para a defesa dos seus direitos, liberdades e garantias. Trata-se do Congresso da CGT -Confédération Générale du Travail, que hoje encerra em em Nantes.
O ODIRP/PCP saúda fraterna e solidariamente o 49° Congresso da CGT, a principal central sindical francesa, detentora de um legado histórico insubstituível e de honrosas tradições de luta no âmbito do sindicalismo revolucionário e de classe que marcaram indelevelmente o movimento operário e popular desta grande Nação.
Os comunistas portugueses, que vivem, trabalham e lutam em França, desejam que a CGT, os seus delegados e os seus eleitos, em consequência do debate democrático e das suas resoluções colectivas, possam sair deste Congresso reforçados nas suas convicções para, num quadro de lutas e de luta de classe, mobilizarem os trabalhadores para a contestação, as lutas sectoriais e a negociação com o patronato, o qual, num contexto de crise económica e financeira, tudo fará para que sejam exactamente os trabalhadores, com o desemprego e a falta de perspectivas para os jovens, com os baixos salários,  com os ataques ao ensino público, a saúde e às reformas, a pagarem uma crise que está no centro do sistema capitalista e da qual é este o único responsável.
Em unidade com os trabalhadores franceses e de outras nacionalidades, lutemos para ultrapassar a crise que atinge os nossos empregos e direitos e para a construção de uma alternativa de progresso e justiça social para esta sociedade que também é nossa e na qual nos integramos.

Paris, 11 de Dezembro de 2009

ODIRP do PCP